Life hack: como se recuperar de uma crise de ansiedade generalizada

Você, assim como eu, sofre de crises de ansiedade generalizada? Se você se classifica assim, não sei exatamente como você se sente (já que os sintomas variam de pessoa pra pessoa) … mas eu sei o que eu sinto. Eu passo o dia bem, mas por estar muito cansado ou por ter me concentrado por um longo tempo em uma tarefa que exigiu atenção indivisa ou muita energia (futebol, cinema, tarefas braçais, videogame) eu tenho um sensação estranha e desconfortável.

Até que exista uma “cura” para esse problema eu uso as seguintes dicas que eu percebi que dão certo. Se você tem outras dicas, não deixe de compartilhar nos comentários aqui embaixo. Eu não sou formado em medicina, apenas compartilho aqui coisas que me ajudam e podem servir de ideia para você, e esclarecer também algumas dúvidas sobre como é sentir uma crise de ansiedade.

Como é ter uma crise de ansiedade?

Eu passo por uma espécie de aluscinação difícil de descrever, que quase certamente irá variar de pessoa pra pessoa. Os pensamentos vem um atrás do outro e eu me torno mais ciente de mim mesmo do que o normal. Nesse estado vulnerável perco o controle das minhas emoções e só tenho vontade de ficar quieto no meu canto sem ter que interagir com outras pessoas.

Eu também percebi, no meu caso, que estou mais propenso a passar por isso da metade do dia pro final.

Mas o que me ajuda a controlar esse sintomas?

Em primeiro lugar: Assim que começo a sentir alguns sintomas aumentando (se estou lendo parece que as letras do texto ganham muito mais destaque e ganham vida, como se fossem rostos me olhando. Se me olho no espelho fico ciente que estou me olhando quase com vergonha da encarada, como se fosse outra pessoa, só para citar alguns…) eu disparo um cronômetro para determinar a média que eu levo para que passe a sensação ruim. Isso me ajuda a saber quando é mais provável que passe a aluscinação. No meu caso dura de 20 a 40 minutos.

Eu procuro ao máximo me isolar. Se possível, vou para meu quarto, desligo as luzes, coloco meus fones de ouvido, me deito e escuto músicas com uma batida agitada ou com uma letra que eu conheço pra ficar batucando com as mãos, balançando os braços no ritmo da música e repetindo a letra. Me concentrar na música me ajuda a distrair.

Outra coisa que é bom pra distrair, se eu não estiver em casa, como em um carro por exemplo, além dos fones de ouvido, é ter algum aplicativo de relaxamento. Eu indico simuladores de flúidos. Se eu me concentro nos movimentos dos fluídos na tela do celular isso me acalma, é um santo remédio. O segredo é tirar um tempo até se acalmar.

Mais uma dica essencial é a respiração. Respirar fundo e devagar, talvez repetindo uma frase motivacional que te faça refletir na situação como por exemplo “isso vai passar” ou “essas coisas acontecem” (aprendi essa última assistindo a série Monk).

E uma última dica, que vai necessitar que você fale com seu psquiatra é pedir um ansiolítico. Eu tomo rivotril e ele responde bem ao meu corpo, não me deixa “mole” como em outras pessoas. Mas você vai ter que tentar algum que combine com você. Se a crise demora a passar eu tomo um comprimido sub-lingual e sinto que ajuda a passar mais rápido. Se não adiantou eu tomo outro depois de 30min, até passar.

Pesquisando na internet achei muito pouca informação sobre o que sinto exatamente, normalmente fala-se sobre crises de pânico, mas não crises mais amenas como a que eu sinto mais frequentemente, quase todos os meses. Crise de pânico mesmo só tive duas vezes em toda a minha vida.

Por último deixo um vídeo sobre bipolaridade que um desenvolvedor de software (assim como eu) fez, muita coisa falada ali é como eu me sinto. É bom ver como é possível conciliar a vida profissional com esses problemas que passamos. Quando outros conseguem superar esses problemas que infelizemente podem sempre estar lá, nos mostra que nós também podemos.

Espero que esse artigo ajude, não esqueça de compartilhar sua opinião e enviar esse artigo para quem você ache útil, já que muitos não sabem o que é passar por isso. E novamente, deixe nos comentários a sua opinião e o que você viu funcionar no seu caso.

Você não é depressivo, bipolar ou tem insônia. Somente fica triste às vezes, muda de humor e dorme tarde. –Came Deltanu